Imagem Principal
Imagem
Quem é o dono dos fios abandonados
Quem é o dono dos fios abandonados
Foto do autor Painel Painel
Por: Painel Data da Publicação: 23 de janeiro de 2024FacebookTwitterInstagram

A multinacional Enel não esperou os preparativos para o carnaval a ser iniciado a 10 de fevereiro e já jogou fora a máscara de vilã dos apagões para se fantasiar de vítima de roubos e furtos praticados por bandidos à caça de cobre destinado a ferros-velhos".   

Agasalhando em seus postes várias concessionárias, usando os mais variados tipos de fios, ela se opõe a qualquer ação para a proteção proporcionada pela fiação  subterrânea, como ocorre em outras partes do mundo. Cobrando pelo uso de seus postes, ela transforma as cidades em desorganizados "arraiás juninos". E a fiação está desabando sobre as cabeças dos pedestres e  transmitindo o medo de que alguns estejam energizados.

Poluindo as vias públicas, a empresa não é cobrada pela Secretaria Municipal de Conservação que é favorecida por uma lei dando-lhe poderes de fiscalização e punição.

A concessão é federal, mas tem implicações urbanas e, até mesmo, com a segurança pública.

A anormalidade, tão gigantescamente exposta, já deveria ter provocado uma intervenção do Ministério Público.

Os Podres Executivo e Judiciário precisam se integrar em ações em prol da proteção cidadã diante de abusos de concessionárias e outros prestadores de serviços públicos.  

O ENSAIADO ENGRANDECIMENTOS SONHADO PARA O ESTADO O RIO

A opção de Axel Grael por uma candidatura à Câmara Federal é bem positiva para  Niterói que está sem uma voz para defender grandes temas locais em Brasília e que são de relevância nacional: a retomada da indústria naval, a implantação da sonhada refinaria em Itaboraí, estímulo para a produção de baterias de lítio e o enquadramento dos meios de transportes (rodovias, barcas, volta dos trens adaptada à realidade, túnel Rio-Niterói etc) num plano turístico de relevância estadual e federal.

Além da amplidão da sua convivência com temas econômicos, o atual Prefeito tem a postura necessária para dialogar com as autoridades federais e mobilizar ações coordenadoras dos grupamentos representativos dos mais variados setores.

A atual deputada federal - mais votada no Estado - Talíria Petrone pode concorrer à Prefeitura, sabendo que, na hipótese de não chegar ao Palácio Araribóia, não perderá a atual cadeira na Câmara Federal. O seu mandato tem se voltado para temas sociais.

A amplidão de uma boa representação dos 404 mil eleitores de Niterói pode ser culminada com a escolha de alguém altamente gabaritado - embora sem tradição eleitoral - para ocupar uma das duas cadeiras para o Senado, a serem disputadas em 2026. Um nome que seja respeitável em todos os 92 municípios fluminenses.  

Nesta elevação política com visual também estadual e nacional, resta escolher um bom nome de projeção no Estado do Rio para suceder o atual governador Cláudio Castro.

O Rio e os demais municípios precisam se espelhar neste esforço de renovação da ação política, centrado nas grandes questões populares e na seriedade de conduta.

O BAÚ A SER ESQUECIDO  

A construção de um novo tempo tem de demonstrar a evolução política de nosso povo, deixando lacrado num baú, figuras como Wilson Witzel, Raymundo Padilha,  Sérgio Cabral, Luiz Pezão e outras nulidades que nos desencantaram em fase importantes das últimas seis décadas.

Passada a revolução das armas, a fracassada tentativa de golpe e outras episódicas entregas do Poder a nulidades precisamos promover uma revolução de costumes através da prática democrática, que implica na conscientização do valor da arma democrática, que é o voto consciente e responsável.

Fora deste baú tivemos valores como Waldenir Bragança, Geremias Fontes, Jorge Roberto e as gestões de Rodrigo Neves.

RODRIGO: POR ONDE COMEÇAR?

Já lançada publicamente a sua candidatura, Rodrigo Neves precisa iniciar uma nova fase de atuação para dialogar com a comunidade sobre os desejos populares para a futura gestão.   

Certamente os acertos da gestão Axel Grael serão mantidos, mas existem falhas que precisam ser analisadas e correções de rumos de qualquer administração.

Quais as prioridades serão dadas em sua gestão para questões como a mobilidade urbana, a conservação dos bens públicos e o enxugamento da máquina administrativa?

Não sendo um clássico candidato de oposição que pinta horrores do passado, ele precisa demonstrar como aprimorará os avanços e quais as prioridades enxerga para o futuro próximo.

O QUE DIRÃO AS PESQUISAS

Embora ainda não tenha chegado a fase de oficialização de candidaturas,

 os institutos de pesquisas já estão autorizados a fazerem avaliações populares diante de nomes de prováveis candidatos, especialmente para cargos executivos.

As pesquisas podem ser indicadoras, até mesmo, da aceitação ou não de nomes  que buscam os partidos admitindo a possibilidade de candidaturas.  

O PESO DO TURISMO

Niterói se vangloria de ser uma cidade altamente atrativa para o turismo.

Nesta temporada de férias e de veraneio, o dito é desdito pela prática.

A pobreza hoteleira é marcante e não há o hábito de aluguel de casas para temporadas, seja na orla oceânica de belas praias ou nas tranquilas da enseada, ou ainda no frescor de nossas montanhas como o Parque da Viração.

O chamado comércio de turismo está vazio, num contraste com a hiper-lotação de Armação de Búzios, onde a grande procura leva à cobrança, por  exemplo, de R$ 180  o quilo de uma refeição.

A Prefeitura, porém, gasta fortunas com shows populares que  atraem   desassistidos  vizinhos, sempre fora   da temporada

FALTA DE LUZ EM SÃO GONÇALO

O policial militar e ex-chefe de gabinete do Coronel Salema na Alerj, Leandro Sirqueira, reuniu-se com o secretário de Estado de Energia e Economia do Mar do Rio, Hugo Leal - que já foi deputado federal -, para tratar da crise da energia elétrica nas casas e comércios de São Gonçalo e região. Leal afirmou que já está debruçado sobre a questão e vem cobrando sobre os devidos - e necessários - investimentos junto à Enel. Por conta das fortes chuvas dos últimos dias, muitos bairros voltaram a ficar sem energia; em alguns casos, por mais mais de 72 horas.

JÁ COMEÇOU

Foi só o atual secretário-executivo Rodrigo Neves (PDT) anunciar sua pré-candidatura à Prefeitura de Niterói, na última quinta-feira (18), para a oposição começar a se mexer. Nesta segunda-feira (22), já se podia ouvir, nas cercanias da Avenida Roberto Silveira, em Icaraí, um carro de som. Nele, a voz de um locutor, em tom de deboche, ao som de uma pisadinha, afirmando que o atual prefeito Axel Grael (PDT) e Rodrigo não serão eleitos, em outubro. O motivo? Os alagamentos na cidade, decorrentes das fortes chuvas de verão. É... Pelo visto, a campanha já começou.

 

Relacionadas