Imagem Principal
Imagem
Tráfico agora lança granadas de drones militares, denunciam moradores
Imagens gravadas supostamente pelos próprios criminosos mostram o monitoramento dos alvos
Tráfico agora lança granadas de drones militares, denunciam moradores
Foto do autor Pedro Menezes Pedro Menezes
Por: Pedro Menezes Data da Publicação: 09 de julho de 2024FacebookTwitterInstagram
Drone militar com granada utilizado na guerra da Ucrânia. Traficantes no Rio utilizam mesma estratég

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está investigando denúncias de que drones militares estão sendo utilizados para monitorar e lançar granadas em comunidades da Zona Norte da cidade. Moradores afirmam que traficantes dos Complexos de Israel e do Quitungo, rivais na região, têm usado os equipamentos para atacar pontos estratégicos.

Uma das primeiras medidas adotadas pela Polícia Civil foi encaminhar um ofício para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a fim de verificar se houve pedidos de autorização para sobrevoo de drones no espaço aéreo das comunidades afetadas. Imagens gravadas supostamente pelos próprios criminosos mostram o monitoramento dos alvos antes do lançamento das bombas.

Um dos vídeos, datado de terça-feira (2), exibe um drone sobrevoando o Morro do Quitungo, levando uma granada que é balançada até cair próximo a um ponto de venda de drogas. Testemunhas relataram que cinco homens ligados ao tráfico de drogas ficaram feridos com os estilhaços, mas a inteligência policial não encontrou nenhuma vítima nos hospitais locais. O Quitungo é controlado pela facção Comando Vermelho (CV).

Em outro incidente, um drone caiu na casa de uma moradora, que relatou o ocorrido com indignação: “Os meninos da Cidade Alta jogaram uma granada dentro da minha casa, em cima do meu terraço. Tenho um filho especial e três crianças. Isso é uma covardia.”

Em resposta ao portal G1, o titular da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) confirmou a abertura de uma investigação para apurar o caso.

Nesta segunda-feira (8), policiais do 16º BPM (Olaria) realizam uma operação nas comunidades Cinco Bocas, Cidade Alta e Pica-Pau, controladas pelo TCP. A ação visa reprimir o crime organizado local e prender os envolvidos, além de apreender materiais ilícitos. Em nota, a PM afirmou que busca “reprimir o crime organizado local e todas as suas modalidades de atuação”.

As autoridades continuam em alerta, investigando e buscando medidas para conter essa nova modalidade de violência que ameaça a segurança nas comunidades cariocas.

Relacionadas