Imagem Principal
Imagem
Sindicato denuncia sucateamento de delegacias de Niterói
Equipamentos apreendidos são expostos sem segurança, e até furtados durante as madrugadas
Sindicato denuncia sucateamento de delegacias de Niterói
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 04 de dezembro de 2023FacebookTwitterInstagram
Foto: Reprodução

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio (Sindpol) está percorrendo unidades do estado para verificar problemas estruturais nas unidades. Na semana passada, o órgão visitou três delegacias em Niterói, e constatou problemas em todas como infiltrações, baixo efetivo, falta de mobiliário e furtos de objetos.

O vice-presidente do Sindpol Luiz Cláudio da Cunha, explicou que para a situação não ficar calamitosa, as delegacias contam com o apoio da prefeitura e de comerciantes.

Em uma delegacia da Zona Sul, em dia de semana às 18h, somente dois policiais realizavam atendimento. Equipamentos apreendidos, como máquinas de caça-níquel, drogas e fios elétricos, estavam expostos na unidade sem nenhuma segurança. O beliche onde os plantonistas dormem é pequeno, e no quarto não há ar-condicionado.

Foto: Reprodução

Em outra unidade visitada, a refrigeração só funciona a partir com apoio de comerciantes”, revelam os agentes. Segundo registros do Sindpol, essa delegacia tinha 120 funcionários na década de 1990, e hoje em dia possui 22.

Numa delegacia cercada por comunidades da Zona Norte, peças de carros e motos que foram apreendidas ficam expostas no pátio sem um destino e são costumeiramente furtadas durante as madrugadas. Outro caso, foram as luminárias de metal, que ficavam na fachada da DP, e foram levadas.

Foto: Reprodução

Dos cinco aparelhos de ar-condicionado do local, apenas dois funcionam, e há uma sala com infestação de cupins.

O Sindpol relata que cadeiras estão quebradas, e banheiros que a população utiliza estão insalubres.

Foto: Reprodução

Em nota, a Polícia Civil respondeu que realiza obras para melhorar a infraestrutura das unidades, e que em 2023, 35 foram reformadas.

“Há ainda obras em andamento ou previstas na Academia de Polícia Sylvio Terra (Acadepol), no Instituto Médico-Legal Afrânio Peixoto, no Instituto de Criminalística Carlos Éboli e em outras delegacias. A partir do primeiro semestre de 2024, as unidades contarão com o reforço dos novos agentes aprovados nos recentes concursos da instituição, que atualmente estão sendo capacitados na Acadepol”, finaliza.

Relacionadas