Imagem Principal
Imagem
Prédios da antiga Gama Filho são implodidos neste domingo
Ação é mais uma etapa das obras para a construção do Parque Piedade
Prédios da antiga Gama Filho são implodidos neste domingo
Foto do autor Felipe Barcellos Felipe Barcellos
Por: Felipe Barcellos Data da Publicação: 05 de novembro de 2023FacebookTwitterInstagram
Foto: Divulgação

 

A Prefeitura do Rio realizou, na manhã deste domingo (5) a implosão de quatro prédios da antiga Universidade Gama Filho, em Piedade, na Zona Norte. Abandonado desde 2014 após a falência da instituição, o campus será transformado no Parque Piedade. Com uma área de aproximadamente 18 mil metros quadrados, a nova área de lazer, que integra os planos de revitalização da região, conta com investimento de R$ 58 milhões da Prefeitura, e o prazo para conclusão da obra é de 15 meses. O valor pago pelas desapropriações foi de R$ 54 milhões.
 
" Nós temos uma experiência muito bem sucedida desses espaços públicos de qualidade com o Parque Madureira. Valorizou os imóveis do entorno, tirou um ponto de degradação. Tinha a questão da falta de áreas de lazer na região. Tenho muito orgulho de trazer mais essa área de lazer para Piedade, para a Zona Norte. Aqui tem um pouco da história de muitos cariocas que se formaram na Gama Filho. A memória será preservada com uma homenagem. Uma parte será mantida como centro educacional. A região vai ganhar muito, o comércio vai ser reativado e os moradores ganham mais qualidade de vida", afirmou o prefeito Eduardo Paes.
 
Para realizar a implosão, foi necessário seguir o rito de quatro toques de sirene. O primeiro, às 6h30 determinou o bloqueio total das vias (pessoas e veículos). O segundo, às 6h50, marcou a inspeção final da área evacuada. O terceiro, às 6h55, foi o chamado toque de atenção. A implosão ocorreu às 7h, com o quarto toque soando momentos antes para avisar. Por volta das 7h30, houve a liberação da área, com exceção da Rua Manuel Vitorino, após a checagem realizada por técnicos e engenheiros.

Foto: Prefeitura do Rio


 
" Nós começamos no dia 5 de setembro com a demolição dos prédios menores para preparar todo o terreno para realizar a implosão dos quatro prédios. Agora, vamos retirar os resíduos e parte desse material será reciclado para ser utilizado em outras obras nossas. Após a retirada desse material vamos começar a construção dos equipamentos que vão integrar o Parque Piedade – disse a secretária de Infraestrutura", Jessick Trairi.
 
Uma hora antes da implosão, as pessoas precisaram deixar suas residências para o cumprimento do perímetro de 150m de isolamento. Os moradores foram orientados para, antes de deixarem suas casas, fecharem o registro de gás de botijão, além de portas e janelas; desligarem a chave geral de energia elétrica; e levarem os animais de estimação.
 
" Não tivemos qualquer tipo de intercorrência durante o período que antecedeu a implosão. Começamos a avisar os moradores no dia 23 de outubro junto com os servidores da Subprefeitura da Zona Norte e assistentes sociais, o que ajudou muito no processo de compreensão da população", explicou o subsecretário de Defesa Civil, Rodrigo Gonçalves.

Foto: Prefeitura do Rio

 
A operação de trânsito contou com agentes da Guarda Municipal, CET-Rio e equipes de apoio, que executaram os bloqueios e orientaram os motoristas. Sinalizações de orientação foram instaladas nas vias próximas ao local da implosão para reforçar os avisos aos motoristas.
 
Na limpeza urbana, a Comlurb atuou com 27 garis na remoção de pequenos fragmentos de restos de escombros e do excesso de poeira. A Companhia utilizou, entre veículos e equipamentos, um caminhão basculante para transporte dos resíduos, uma pá mecânica, duas varredeiras de grande porte, oito sopradores e três pipas d’água.
 
O Parque Piedade
 
A intervenções para a construção do Parque Piedade tiveram início no dia 5 de setembro, com a demolição de dois prédios do antigo Colégio Piedade, que ficavam dentro do terreno. Um espaço para feiras e eventos, com horta urbana, parcão, academia e campo de futebol, foi projetado para o parque. Ainda estão previstos pista de skate, parque infantil, área juvenil com aparelhos de ginástica e parque aquático com cachoeira artificial.
 
Além do Parque Piedade, parte do antigo terreno ocupado pela Gama Filho será utilizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), que construirá um centro cultural, esportivo e educacional.
 
A Rua da Capela, por sua vez, onde está localizada a Capela Nossa Senhora da Piedade, tombada pelo Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) em 1996 por sua importância arquitetônica, histórica e cultural, também será contemplada com melhorias de urbanização.
 
"Com a implosão, começamos a reescrever a história do bairro da Piedade. Com esse parque, esperamos resgatar o orgulho das pessoas que moram aqui, bem como o orgulho de ser suburbano", disse o subprefeito da Zona Norte, Diego Vaz.

Foto: Prefeitura do Rio

Relacionadas