Imagem Principal
Imagem
Polícia mira quadrilha que furta cabos e prende dois em São Gonçalo
Grupo criminoso movimentou pelo menos R$ 500 mil e é responsável por cerca de dez furtos
Polícia mira quadrilha que furta cabos e prende dois em São Gonçalo
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 21 de junho de 2024FacebookTwitterInstagram
Foto: Divulgação (Polícia Civil)

Policiais civis da 74ª DP (Alcântara) deflagraram a "Operação Rei do Cobre", nesta sexta-feira (21), e prenderam dois integrantes da principal quadrilha que furta cabos de energia elétrica no município de São Gonçalo. De acordo com os investigadores, o esquema movimentou pelo menos R$ 500 mil, sendo o grupo responsável por mais de dez furtos.

Segundo a polícia civil, o primeiro preso, Edipo Rei Neves Ferreira, conhecido como "Rei" ou "Porquinho", é apontado como o principal articulador e financiador dos furtos. O segundo detido é o enteado e Édipo, João Marcos Nascimento Pereira, conhecido como "J", que seria o responsável pela parte operacional da quadrilha.

Os dois foram capturados no bairro Jardim Alcântara. Contra eles, foram cumpridos mandados de prisão preventiva. A dupla é acusada de crimes de associação criminosa e furto qualificado.

Com eles, os policiais apreenderam um carro avaliado em R$ 120 mil. Além disso, os policiais encontraram aparelhos celulares, máquinas de cartão de crédito e um caderno de anotações das atividades criminosas. Nele, haviam movimentações financeiras que totaliza R$ 500 mil.

 

Tentativa de furto no Carnaval

A operação é um desdobramento de investigações da própria delegacia, que recebeu a ocorrência de uma tentativa de furto de cerca de uma tonelada de cabos, durante o carnaval de 2024. Na ocasião, a ação foi interrompida por guardas municipais. Segundo informações da Polícia Civil, Édipo Rei estava no local durante o crime e se passou por pedestre para fugir da prisão em flagrante.

Édipo Ferreira ainda prestou depoimento menos de 24 horas após a tentativa de furto. Na delegacia, ele disse ser o proprietário do caminhão usado na ação criminosa, mas afirmou que o veículo tinha sido furtado da casa dele. A investigação apontou que o suspeito mentiu em depoimento, já que teria participado do crime.

A unidade ainda identificou cerca de dez furtos que podem ter a participação da quadrilha. As investigações continuam para prender um terceiro integrante do esquema, além de chegar aos receptadores das grandes quantidades de cobre.

Relacionadas