Imagem Principal
Imagem
Operação da Maré entra no seu quarto dia. Um homem foi morto
Desta vez, as forças estiveram na Maré e na Praça Seca. Houve relatos de tiros
Operação da Maré entra no seu quarto dia. Um homem foi morto
Foto do autor Gabriel Ferreira Gabriel Ferreira
Por: Gabriel Ferreira Data da Publicação: 13 de outubro de 2023FacebookTwitterInstagram
Foto: Divulgação/PMERJ

Forças de segurança iniciaram nesta sexta-feira (13), mais um dia de Operação Maré, que começou nesta segunda-feira em comunidades do Rio. Agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais da PM (Bope) atuam desde o início da manhã na Vila dos Pinheiros e na Salsa e Merengue, na Maré, na Zona Norte da cidade.

Nas redes sociais, moradores relatam tiroteios na região. Na comunidade da Chacrinha, na Praça Seca, na Zona Oeste, um homem foi morto e, com ele, foi apreendido um fuzil.

"Muitos tiros e correria na Vila do Pinheiro e Salsa Merengue, praticamente a semana toda nessa agonia, tensão e terror. Os mais prejudicados nisso tudo são as crianças e os pais que precisam sair pra trabalhar preocupados com os filhos e se vão conseguir sair da favela em segurança pra trabalhar em busca do pão de cada dia. Por quanto tempo as autoridades irão se fingir de cegas para essa guerra urbana dentro do território nacional?", comentou um morador nas redes sociais.

De acordo com o Governo do Estado, a corporação também atua nas comunidades de Covanca, Caixa D'água e Bateau Mouche. O governo afirmou ainda que o setor de inteligência da Polícia Civil vem monitorando as áreas onde a operação acontece e a atuação dos criminosos.

Foto: Reprodução/TV Globo

Paz

Por conta do feriado de Nossa Senhora de Aparecida e do Dia das Crianças, não houve operação ontem (12). Moradores do Parque União aproveitaram e soltaram balões brancos, durante a festa do Dia das Crianças, pedindo paz para o conjunto de favelas.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Desde a última segunda-feira (9), as polícias tem realizado operações nas principais comunidades do Rio de Janeiro. Até o momento, cerca de 24 pessoas foram presas e milhares de alunos da Maré estão sem aulas por conta da ofensiva da polícia.

Relacionadas