Imagem Principal
Imagem
Nenhum brasileiro pode morrer de fome
Nenhum brasileiro pode morrer de fome
Foto do autor Painel Painel
Por: Painel Data da Publicação: 05 de dezembro de 2023FacebookTwitterInstagram
Foto: Reprodução

Ainda dá tempo para o Prefeito Axel Grael conquistar na História a grandeza de D. Pedro II, nos dois últimos anos do Império. Chegando de consagradora viagem à Europa e tomando conhecimento da gravidade da terrível seca no nordeste, suspendeu as festividades pela sua chegada ao Brasil, exigindo medidas urgentes e eficazes para enfrentar o drama. Informado pelo Ministro da Fazenda, Barão do Cotegipe, da ausência recursos, determinou ao Conselho de Ministros:

-"Se não há dinheiro, venda todas as jóias da Coroa. Não restará uma só única jóia da Coroa, mas nenhum nordestino morrerá de fome" e deu o exemplo, mandando vender coisas valiosas pessoais. Dom Pedro mandou construir açudes e iniciou a interligação dos rios que, só na primeira década do século XX foi concluída, conhecida como "interligação dos rios Tocantins-São Francisco" obra com fase decisiva de realização no período de Ciro Gomes como Ministro da República e seguida por governos subsequentes.

SE HÁ FOME, SUSPENDAM AS MORDOMIAS

A grandeza de uma cidade em ampla expansão imobiliária, com marcante tratamento ambiental e grandes investimentos na área cultura, Niterói se orgulha da conquista de vários prêmios notadamente nas áreas da evolução tecnológica, eficiente na administração e planejamento internos, além de sólido equilíbrio financeiro.

Mas os desafios para um prefeito são grandes e sobressaem as manchas sociais, com o contraste entre o alto padrão de renda da maioria da sua população, pois é uma cidade atraindo a pobreza e a violência de cidades vizinhas.   

Neste Natal haverá muita gente dormindo nas ruas e sem direito a uma cesta básica.

Com seu poder de mobilização de milhares de entidades ditas sociais e dotada de meio para promoção de permanentes eventos de pequeno e de gigante porte, a Prefeitura gasta muito com patrocínios dispensáveis.

Dezembro não é um mês para realizações de grandes e caríssimos shows ou promoções de coquetéis.
É tempo de unir toda a sociedade - milhares de entidades - para a promoção do Natal nos moldes apresentados pelos presépios, evocando o modesto abrigo de Maria e de José para proteger o menino Jesus.

A verdadeira promoção de um Natal Solidário pode ser o primeiro para cultuarmos a melhor utilização das forças sociais para abrir um novo tempo de redução das desigualdades sociais e de elevação do espírito dos seres humanos.

O CORAÇÃO NATALINO

Longe do seu saudoso Ceará mas premiado por amigos de lá e de cá, onde mantinha um bar na Ponta da Areia, Zezinho arriou as portas e subiu o Morro do Estado para celebrar a noite de Natal.

Alegre, iniciou os preparativos para a Ceia de Natal, mas sua alma foi tocada pela realidade de um casal de velhinhos, em modesta residência, sem parentes e sem amigos.

Nada, na mesa. Apiedado, voltou à sua movimentada moradia modesta. Juntou o que pode e até conseguiu desprezado vestido e um casaco que estava à espera de como doar a alguém.
Tocou à porta: “os netos de Papai Noel estão comigo para ilustrar esta noite de Natal que nos leva ao sentido da natalidade de Jesus Cristo”

Não chegaram em trenó nem com roupas vermelhas mas entoando a canção de exaltação à fraternidade humana.

Um indescritível clima de amor tomou conta do ambiente, substituindo a solidão pela certeza de que Cristo gerou a desejada integração solidária.

Este exemplo pode ser multiplicado para substituir a tristeza pelo ardor do verdadeiro bom presente em respeito à noite do nascimento modesto de quem veio ao Mundo ensinar o caminho da Salvação Humana.
---

Ganhou, mas não leva

O Presidente Maduro, da Venezuela, está comemorando o resultado da consulta popular sobre o controle do território de Essequibo - parte da antiga Guiana Britânica, que pretende anexar em função da sua riqueza territorial e no mar do Caribe.

Alegou ter obtido uma aprovação de 70% entre os votantes. Mas a abstenção na região foi grande, na faixa, não oficial, de 50 por cento.  

A Côrte Internacional, baseada na ONU, já vinha se manifestando contra as ambições de Maduro e não aceita a incorporação da área à Venezuela e nem a eventual pretensão de se criar um novo (e dividido) país.

Ele precisa aprender sobre os litígios na Ásia, onde a China tenta incorporar a ilha de Formosa ao seu território; ou sobre a situação das áreas da Ucrânia controladas pelo governo russo.

Pestalozzi 75 anos 

No último final de semana (3), a Associação Pestalozzi de Niterói comemorou seus 75 anos de fundação. Foi lançado um vídeo nas redes sociais, mostrando como a entidade atende milhares de pessoas, em sua maioria com deficiências físicas e intelectuais.

Fundada em 1948, a instituição sem fins lucrativos se destaca pelo seu trabalho reconhecido em âmbito municipal, estadual e federal.

Desde o ano de 1961 até 2014, esteve à frente da Instituição a Dra. Lizair de Moraes Guarino.

Dentre suas significativas realizações destacou-se a criação, na década de 80, da Escola Superior de Ensino Helena Antipoff (Eseha) uma das principais instituições acadêmicas no campo da reabilitação do Brasil. Seu modelo educativo inspirou outras organizações e propiciou uma sólida formação àqueles que ingressaram em seus Cursos.

Relacionadas