Imagem Principal
Imagem
Funcionários federais da Educação assinam acordo com o Governo
Fim da greve está previsto para acontecer até 3 de julho
Funcionários federais da Educação assinam acordo com o Governo
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 27 de junho de 2024FacebookTwitterInstagram
Foto: Reprodução/ANDES

Nesta quinta-feira (27), os sindicatos nacionais dos professores e dos funcionários administrativos, das instituições federais de ensino, assinaram o acordo com o Governo Federal, para o fim da greve. 

Eles foram representados por: Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES); Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA); e Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE).

Segundo o ANDES, as conquistas dos sindicatos foram: índice de reajuste para 2025 e 2026 maior do que a proposta do governo no final de 2023; antecipação do reajuste de 2026 para abril; revogação da Portaria 983/2020 ampliando a isonomia entre Magistério Superior e Ensino Básico, Técnico e Tecnológico; abertura dos Grupos de Trabalho retomando a discussão de reenquadramento de aposentados(as) prejudicados pela criação da classe de Associado, o que o Governo não discutia desde 2012; Grupo de Trabalho para estudar a revogação da Instrução Normativa nº15/2022 – insalubridade; padronização das regras nacionais de progressão de docentes. 

No último domingo (23), ficou acordado que a data limite para o fim da greve seria 3 de julho. 

Porém, diversos conselhos de greve definiram que esperariam a assinatura do acordo, para decidirem o fim da paralisação. 

Apesar de representadas pelos sindicatos, cada categoria tem autonomia para sair ou não da greve.

A paralisação dos funcionários administrativos das instituições de Educação dura desde 11 de março. 

Já os professores entraram em 15 de abril, e os da Universidade Federal Fluminense em 29 do mesmo mês.

Na última terça-feira (25), funcionários administrativos da UFF, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal Fluminense (SINTUFF), votaram pela manutenção da greve. 

Outra assembleia será feita na próxima segunda-feira (1).

Até o fechamento desta matéria, os docentes da UFF, representados pela Associação dos Docentes da UFF (ADUFF), estavam em reunião, mas o resultado não havia sido divulgado. 

A reportagem também não conseguiu contato com alguém da ADUFF.

Relacionadas