Imagem Principal
Imagem
Frente fria começa a se afastar neste domingo, mas ainda há risco
De acordo com o Cemaden-RJ, há possibilidade de alagamentos em vários municípios, inclusive Niterói e Maricá, além de deslizamento em São Gonçalo
Frente fria começa a se afastar neste domingo, mas ainda há risco
Foto do autor Mauro Touguinhó Mauro Touguinhó
Por: Mauro Touguinhó Data da Publicação: 14 de janeiro de 2024FacebookTwitterInstagram
Reprodução

A frente fria que passa pelo litoral do estado do Rio e forma uma área de baixa pressão atmosférica começou a se afastar neste domingo (14), mas o clima ainda é de chuva moderada a fraca em todo o estado. A previsão do tempo para esta noite, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), é de céu nublado com temperatura que deve varias de 24ºC a 27ºC, com chance de 9% de chuva, aumentando um pouco a possibilidade durante a madrugada. Os ventos chegam a 11km/h.

Para segunda, a temperatura vai variar entre 24ºC e 31ºC em Niterói e municípios do Leste Fluminense, com 24% de chance de chuva no final da tarde e início da noite. Os ventos chegam a 14km/h. Ambos os dias serão de calor excessivo. De acordo com o Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil, a previsão é de céu parcialmente nublado e sem chuva para a segunda-feira (15). A temperatura apresentará elevação e os ventos terão intensidade fraca a moderada.

O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ) está acompanhando as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos em todo o território fluminense, enviando alertas para os municípios quando necessário.

A previsão para este domingo é de céu nublado a parcialmente nublado com chuva moderada a ocasionalmente forte para todo o estado. Durante a madrugada/manhã de segunda-feira (15/01), não são previstos registros significativos de chuva. Para a tarde, há possibilidade de novas ocorrências isoladas de chuva moderada em todo o estado.

Riscos de alagamento e deslizamentos

Com a sequência de dias com altos acumulados pluviométricos, e a previsão meteorológica atual, os riscos hidrológico e geológico tendem a aumentar, informa o Cemaden. 

Em nota emitida neste domingo (14), está vigente o alerta do risco alagamento é muito alto para os municípios de Rio de Janeiro, Japeri, Queimados, Seropédica, Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Maricá e Niterói.

Além disso, o risco hidrológico é alto nos municípios e Itaocara, Paraty, Petrópolis, Paracambi, Porciúncula, Teresópolis, São Gonçalo e Santo Antônio de Pádua.

 

Foto: Reprodução

O alerta indica que as regiões estão propensas a sofrer com alagamentos, inundações e enxurradas por conta das tempestades, que já deixaram pelo menos onze mortos no estado.

 

Foto: Reprodução

Há ainda o risco geológico muito alto, ou seja, de deslizamento nos municípios: Seropédica, Rio de Janeiro, São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita, Duque de Caxias, Niterói e Queimados. E o risco é alto nos municípios: São Gonçalo, Japeri, Maricá, Belford Roxo, Parati, Magé, Teresópolis, Angra dos Reis, Nova Iguaçu e Paracambi. 

Os agentes da Defesa Civil Estadual estão em contato permanente com as Prefeituras, prontos para dar suporte caso as ocorrências extrapolem a capacidade de resposta da gestão municipal. Ações para minimizar impactos causados pelas chuvas e solicita apoio do Governo Federal para auxiliar obras de grande porte.

Minimizar danos

O Governo do Estado segue trabalhando para minimizar os danos causados pelas chuvas em todo o Rio de Janeiro e solicitou o apoio do Ministério das Cidades para auxiliar nas obras emergenciais de grande porte, como o Rio Botas, que passa pelos municípios de Belford Roxo e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e o Rio Pavuna. 

Foto: Divulgação (Governo do Estado RJ)

O governador em exercício do Rio, Thiago Pampolha, sobrevoou, neste domingo (14), os locais mais atingidos na Baixada Fluminense, se reuniu com prefeitos e reafirmou que as ações do Estado têm como prioridade o apoio humanitário e a proteção à vida, como também a disponibilização de maquinários e equipes para as cidades.

"Estamos trabalhando de forma integrada com as secretarias envolvidas e temos como foco principal o atendimento às pessoas que foram impactadas pelas chuvas. Uma das nossas ações é o Cartão Recomeçar, no valor de R$ 3 mil, disponibilizado após decreto de calamidade ou emergência do município atingido pela chuva. Também já disponibilizamos os nossos maquinários e equipes para atuar junto às cidades que necessitam de auxílio", destacou Thiago Pampolha. 

 

 

Pampolha enfatizou ainda que há pontos de inundação e pessoas que precisam de ajuda. Neste sentido, o Governo do Estado segue atuando junto às prefeituras para agilizar o suporte.

"Por isso, estamos em contato com a Defesa Civil de cada município atingido e sobrevoando as regiões mais afetadas para agilizarmos o socorro às vítimas e olhando também a situação no entorno, com muito lixo nas ruas. Também estamos atuando em conjunto com as prefeituras", disse o governador em exercício. 

Só o Corpo de Bombeiros, nas últimas 24 horas, já atendeu mais de 230 ocorrências em todo o território fluminense, relacionadas a salvamentos de pessoas, alagamentos, cortes de árvores e deslizamentos. Até o momento, onze mortes foram confirmadas.

A corporação segue nas buscas do corpo da cabelereira Elaine de Souza, de 46 anos, que desapareceu, na noite deste sábado (13), após cair com o carro no Rio Botas. O caso aconteceu na altura da Rua Doze, no bairro Andrade Araújo, no Rio de Janeiro.

Envio de retroescavadeiras e caminhões

Em contato permanente com as prefeituras, a Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (SEIOP) tem atuado em diversas cidades. Entre elas, Duque de Caxias, para onde a pasta enviou uma retroescavadeira long reach para ajudar na desobstrução de uma área do canal do Caboclo. 

Em São João de Meriti, seis caminhões e quatro retroescavadeiras darão suporte aos trabalhos. Em Queimados, a SEIOP está enviando equipes e maquinários, como um caminhão, uma retroescavadeira e gerador de energia, que ajudará na contenção de encostas no bairro Caixa D’água.

Apoio humanitário

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos também está atuando junto aos municípios atingidos pelas chuvas. Entre os benefícios do Estado está o cartão Recomeçar, que é um benefício pago, em uma única parcela de R$ 3 mil, por meio de um cartão de débito, após decreto de calamidade ou emergência do município atingido pela chuva.

A pasta também está entregando, na tarde deste domingo, 1.700 unidades de garrafas e copos de água e 600 quentinhas de refeição para o município do Rio de Janeiro no ponto de apoio montado na Arena Jovelina Pérola Negra, na Pavuna.

Relacionadas