Imagem Principal
Imagem
Com rejeição de Lewandowski, Cappelli pede demissão do governo
Ele comandou a Polícia Militar na repressão aos golpistas e foi à porta do QG do Exército para prender os amotinados
Com rejeição de Lewandowski, Cappelli pede demissão do governo
Foto do autor Redação Redação
Por: Redação Data da Publicação: 11 de janeiro de 2024FacebookTwitterInstagram
Foto: Agência Brasil

Peça chave no combate a intentona de 8 de janeiro de 2023, o secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Cappelli, pediu demissão do governo na manhã desta quinta-feira (11).

O amigo e companheiro fiel do presidente Lula, Ricardo Lewandowski, que assume o Ministério da Justiça nesta quinta (11) não concordou em manter Cappelli no posto. Em resposta, Lula apoiou Lewandowski.

Segundo o colunista Ricardo Noblat, do Metrópoles, Ricardo Cappeli teria comentado com amigos que “para outro cargo não irei. Não estou atrás de emprego”.

Ele vai viajar de férias para os Lençóis Maranhenses, onde já está a sua família. 

Flávio Dino e Lula deram a ele a tarefa mais espinhosa, a de interventor no setor de segurança pública do Distrito Federal. Foi ele que comandou a Polícia Militar na repressão aos golpistas e foi à porta do QG do Exército para prender os amotinados.

Noblat lembra que o então comandante do Exército movimentou blindados e soldados para impedir a entrada de Cappelli na área de acampamento dos bolsonaristas. A prisão em massa só aconteceu no dia seguinte. Parentes de militares ganharam tempo para de madrugada escapar à prisão.

 

 

 

Relacionadas