Imagem Principal
Imagem
Brasil recebe a Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica
Competição coordenada pelo Observatório Nacional receberá estudantes de 57 países
Brasil recebe a Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 07 de junho de 2024FacebookTwitterInstagram
Prof. Dr. Eugênio Reis e o diretor do Observatório Nacional, Prof. Dr. Jailson Souza

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação divulgou que o Brasil vai sediar a 17ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA). O Observatório Nacional, unidade de pesquisa da pasta, é a entidade responsável pela coordenação do evento.

A competição receberá equipes de estudantes de 57 países. Ela será realizada nas cidades de Vassouras e Barra do Piraí, interior do Rio de Janeiro, entre os dias 17 e 27 de agosto de 2024.

A Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica é uma competição anual, com foco em estudantes do ensino médio, e cada edição é realizada em um país diferente. Participam da IOAA equipes representando os respectivos países, formadas por até cinco alunos e dois professores.

O objetivo dessa competição é fomentar o conhecimento e a paixão pela astronomia e astrofísica, bem como promover um intercâmbio cultural entre os estudantes dos mais diversos países.

O Observatório Nacional definiu "sustentabilidade" como tema da IOAA 2024. A escolha reflete a crescente preocupação global com o meio ambiente e o papel da ciência na busca por soluções sustentáveis.

País recebe o evento pela segunda vez

O Brasil participa da IOAA desde 2007. As equipes que representam o Brasil na IOAA e na OLAA (Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica) são formadas por meio de um processo seletivo rigoroso e transparente, organizado pelo Comitê Organizador da OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica), envolvendo milhares de estudantes no Brasil inteiro.

Esta é a segunda vez que o país recebe o evento. O Brasil foi sede da IOAA 2012, a 6ª edição da competição e a primeira olimpíada internacional de conhecimento realizada em solo brasileiro.

“A OBA e IOAA são tão bacanas que vários estudantes que participaram das edições anteriores participam do treinamento das gerações seguintes ou como líderes da equipe. Alguns gostam tanto da área que seguem carreira em Astronomia, tanto no Brasil como no exterior”, disse o Dr. Ricardo Ogando, astrofísico do Observatório Nacional, ao site da instituição.

Fotos: Divulgação

Relacionadas